App de mensagens criado por sauditas faz sucesso com 300 milhões de mensagens

O aplicativo chamado Sarahah tem feito muito sucesso em todo o mundo por permitir enviar e receber mensagens. A palavra Sarahah traduzida para outras línguas quer dizer honestidade. Além do grande sucesso e a grande procura que o aplicativo teve nos últimos dias, somente uma pequena equipe de três pessoas fazem todo o gerenciamento do aplicativo.

Um dos pontos fortes deste aplicativo é o fato de o usuário poder mandar e receber mensagens de forma anônima. No mês de julho de 2017, o aplicativo liderou o ranking dos mais procurados e baixados da loja App Store, também foi um dos mais baixados da loja gerenciada pela Apple e em mais de 28 países. O Sarahah já é considerado uma revolução das redes sociais.

Ele também é um dos aplicativos mais baixados no Brasil nos últimos dias e tem ganhado muitos adeptos nos Estados Unidos e na Europa. “Eu era bem otimista, mas determinei como meta no começo conquistar mil mensagens. Mas agora, temos mais de 300 milhões de mensagens”, diz muito feliz, Zain al-Abidin Tawfiq, criador do aplicativo.

O fato de o aplicativo permitir que uma pessoa mande mensagens anônimas para outro usuário, permite também que essas mensagens possam ser invasivas, carregadas de ódio ou amor. “O uso equivocado é um desafio para todas as redes sociais. No Sarahah, acreditamos que um caso já é muito”, explica o criador do app.

“Nós tomamos diversas providências. Eu não quero dar detalhes dessas medidas porque não quero facilitar a atividade de usuários que têm este tipo de conduta. Mas nós temos ferramentas como filtros e bloqueio, e muitas outras técnicas.”, reforça o criador do app.

Os responsáveis pelo gerenciamento do app garantem que de forma alguma irão deixar vazar informações do nome dos usuários que utilizam o app. Já houve casos de aplicativos como o Secret, que adotava uma plataforma semelhante ao Sarahah, mas que depois de enfrentar muitos problemas com mensagens de ódio e bullying, acabou tendo as suas atividades suspensas por decisão da justiça aqui no Brasil.

“Eu acredito na comunicação honesta e aberta e na expressão criativa, e o anonimato é uma grande ferramenta para conquistar isso. Mas é também uma faca de dois gumes, que deve ser manejada com grande respeito e cuidado”, explicou David Byttow, criador do Secret.