Cientistas encontram um minério capaz de converter luz solar, calor e movimento em energia elétrica

A preservação do meio ambiente é uma preocupação de muitos e dever de todos, por isso novas fontes de energias são criadas para substituir as energias poluidoras providas principalmente do petróleo. No entanto, um grupo de cientistas na Finlândia da Universidade de Oulu, publicaram uma descoberta surpreendente de um minério que consegue converter a luz solar, o calor e a energia cinética na tão usada energia elétrica. Além de ser totalmente sustentável, o minério tem a capacidade de fazer todas essas coisas ao mesmo tempo permitindo uma maior facilidade no processo de criar uma energia totalmente limpa.

O minério descoberto pelos cientistas tem o nome de KBNNO, e é classificado como um tipo de cristal. Ele poderia ser usado para o carregamento de alguns aparelhos eletrônicos portáteis, como os celulares, laptops e outros aparelhos que utilizam pouca energia para a alimentação. Os especialistas afirmam que o minério não teria a capacidade de abastecer sistemas que demandam muita energia elétrica, como é o caso de uma casa inteira.

O KBNNO pertence a família perovskita, uma família de minerais extremamente raros que tem a capacidade de transformar alguns fatores naturais, como, a temperatura, os raios solares e o movimento, tudo em energia elétrica. No entanto, é a primeira vez que os cientistas se deparam com um minério que tenha a capacidade de converter os três ao mesmo tempo.

Um estudo publicado no Applied Physics Letters, explicou que o minério é constituído de um material ferroelétrico e possui moléculas polares. Essas moléculas funcionam de maneira semelhante as agulhas utilizadas nas bússolas para guiar ao norte. Se elas forem estimuladas a partir de um fator físico, como os raios solares, elas saem de sua rota formando uma corrente elétrica por causa do desalinhamento.

Porém ainda existe uma dúvida quanto a eficácia na utilização do minério para a produção de energia, pois, ele produz um volume de energia relativamente menor que outros minerais da família dos perovskitas. Um deles já é utilizado nas células solares que compõem a estrutura geral do sistema de energia solar. Além disso existem opções mais baratas para esse tipo de capitação de energia renovável e ainda que apresentam maior desempenho, atingindo mais de 3,8% da conversão de energia elétrica no ano de 2009, e batendo o recorde em 2016 com 25,5%. Para esses minerais só existe um problema, a falta de luz solar nos dias nublados ou chuvosos.

Por isso essa é a característica mais interessante do minério KBNNO, ele apresenta uma capacidade maior de adaptação na capitação de energia, já que pode transformar a luz solar, a temperatura e o movimento em energia elétrica. Os cientistas afirmam que pretendem fazer novos experimentos a fim de entender melhor a sua eficiência e encontrar um meio de aumentar a capacidade de alimentação de energia elétrica do minério.