Conheça as instituições que formaram o atual presidente do banco Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi

 

Luiz Carlos Trabuco Cappi é presidente do banco Bradesco desde março de 2009. Ele foi indicado pelo conselho de administração para substituir o presidente da época, Márcio Cypriano – que presidiu a instituição durante dez anos, mas teve que deixar o comando por conta do estatuto do banco que não permite presidentes com mais de 65 anos.

O executivo tem no currículo longos anos de Bradesco, começou na instituição com 18 anos, em 1969. Aos 47 anos, em 1999, assumiu o cargo de vice-presidente do banco. Em 2003 acumulou também a posição de chefe da Bradesco Seguros – e por lá ficou até assumir a presidência da companhia.

Academicamente, Luiz Carlos Trabuco Cappi possui uma formação pouco comum no mercado financeiro – ele é graduado em filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH–USP). O executivo também possui uma pós-graduação em Sócio-psicologia na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP).

A FFLCH

A faculdade pela qual Luiz Carlos Trabuco Cappi se formou atende cerca de dez mil alunos todos os anos – ela configura-se como a maior unidade da USP. São basicamente cinco os cursos de graduação da instituição – História, Geografia, Ciências Sociais, Filosofia e Letras – e é considerada o principal centro de estudos em Humanidades Básicas no Brasil.

O objetivo da instituição de ensino é atender as áreas de ensino e pesquisa de forma integrada. A FFLCH também conduz projetos integrados com a comunidade externa da USP. Na instituição em que Luiz Carlos Trabuco Cappi estudou acontecem, todos os dias, palestras e discussões dos mais variados temas – com participação dos alunos e, em geral, abertas ao público.

Também fazem parte do dia a dia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas cursos de difusão cultural, atualização, aperfeiçoamento e especialização de profissionais e público interessado; atividades resultantes de convênios e parcerias; e exames de proficiência em línguas, além de outros serviços e ações.

A FESPSP

O objetivo da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo é a manutenção de escolas voltadas ao ensino e à pesquisa em nível superior. A Escola de Sociologia e Política de São Paulo, criada em 27 de maio de 1933, é o núcleo original da instituição que pós-graduou Luiz Carlos Trabuco Cappi.

A FESPSP é pioneira no ensino e na prática das modernas ciências sociais. Em 1940, ela incorporou o curso de Biblioteconomia e Documentação, mantido pela Prefeitura do Município de São Paulo desde a sua criação, em 1936. Um ano depois, em 1941, foi fundada a Divisão de Estudos Pós-Graduados, atual Escola Pós-Graduada de Ciências Sociais – responsável pela formação da primeira geração de pesquisadores nas áreas da sociologia, política e administração pública no país.

Atualmente, a Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo mantém a Escola de Sociologia e Política, a Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação, a Faculdade de Administração e a Escola Pós-Graduada de Ciências Sociais.