Mec paga a youtuber 295 mil reais

No início do ano o Mec decidiu contratar alguns youtubers com maioria de inscritos menores de 18 anos para falar bem do novo ensino médio. Porém um dos escolhidos foi acusado de ter sido preconceituoso em uma de suas postagens.

Lucas Marques foi um dos youtubers escolhidos pelo Mec para falar sobre a reforma do ensino médio. O projeto tem sido fomentado em todos os meios midiáticos possíveis. Propagandas de televisão e rádio mostram jovens animados com a nova proposta decidindo o que fazer do futuro de acordo com a múltipla escolha que o novo sistema dá a cada estudante.

Nesta sexta-feira dia 17, Lucas pediu desculpas ao Mec e aos seus inscritos depois que alguns de seus seguidores fomentaram posts antigos em seu perfil no twitter.

Alguns de seus usuários decidiram repostar algumas de suas postagens posteriores depois de ver que o jovem youtuber tinha sido um dos 6 escolhidos pelo Mec para debater em suas postagens de vídeo o novo ensino médio. Dentre suas antigas postagens do twitter Lucas fala sobre mulheres e sobre nordestinos no sentido pejorativo, o que não agradou a maioria dos usuários.

Depois de um pedido feito pelo próprio Mec, o youtuber decidiu pedir desculpas e postou uma nota em suas redes sociais.

O governo noticiou no mês de janeiro que pagaria jovens com popularidade no youtuber para divulgar em seus perfis o novo projeto da instituição de ensino. Um dos canais chamado Você sabia falar bem da reforma, recebeu 65 mil reais, este canal em especial possui mais de 7 milhões de inscritos. O pedido só foi feito porque interação entre os youtubers e o público foi considerada pelo governo extremamente positiva.

Um dos primeiros vídeos patrocinados pelo Mec teve quase 2 milhões de visualizações. Os vídeos sobre a reforma começaram a ser postados no final do ano passado, porém a notícia de que estavam sendo patrocinados por órgãos públicos só saiu este ano.

No mês passado a Disney cortou relações com um youtuber. Pewdiepie é um comediante de youtuber sueco de 27 anos que tinha seu canal patrocinado pelos estúdios Disney. Seu canal era considerado pelo próprio youtuber o canal com maior número de visualizações da rede. O sueco ganhou fama internacional e chegou a participar de premiações e tapetes vermelhos nos Estados unidos.

Este ano o estúdio americano afirmou que estava cortando relações com o youtuber. A Disney afirmou que não queria mais ter sua imagem associada a de Pewdiepie que foi acusado por usuários de ser grosseiro e antissemita.