Netflix tem presença forte nos novos hábitos dos clientes

 

Os modelos tradicionais de transmissão de conteúdo não estão mais entre as limitadas opções que o usuário tinha para assistir a algum conteúdo. Os clientes estão percebendo que adquiriram mais poder de decisão e preferem essa autonomia no momento de escolher o seu entretenimento.

A TV paga não tem mais o espaço que dominava e hoje precisa ficar atenta para não perder todos os seus clientes para os serviços de streaming que existem hoje. A Netflix, por exemplo, é uma empresa que está se consolidando com a oferta de conteúdo de qualidade e que atrai um número crescente de pagantes da TV a cabo.

Muitas pessoas testemunharam as previsões errôneas de morte da Netflix, como lembrado pelo jornal The New York Times. O primeiro presságio da Netflix veio quando o Walmart em 2002, passaria a disponibilizar aluguel digital de DVD, posteriormente em 2006 a Amazon e a Apple confirmaram os seus serviços de downloads de filmes, mas que não se igualaram ao que era oferecido pela Netflix na época.

Nada melhor que o tempo para provar que a Netflix chegou para ficar e para incomodar os concorrentes. Quem precisa nesse momento garantir um serviço tão bom quanto a Netflix, são as empresas tradicionais e garantir a sobrevivência diante das novidades que surgem do movimento de streaming.

Depois de dez anos que a Netflix se lançou como uma nova opção para assistir a filmes, documentários e séries, a companhia hoje está firmada e cada vez mais presente nos aparelhos das pessoas, que não precisam estar necessariamente em casa para acompanhar os episódios favoritos ou aquele lançamento imperdível da plataforma.

Uma pergunta que não pode ser calada é por quanto tempo mais os consumidores permanecerão com as suas assinaturas de TV paga. De acordo com a Anatel, o ramo da TV por assinatura já perdeu 364.400 assinantes entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

Hoje o público que assina a Netflix prefere flexibilidade e um conteúdo mais amplo. O hábito dos clientes está mudando e isso ocasiona transformações que precisam ser analisadas pelas tradicionais empresas de comunicação. De acordo com uma pesquisa realizada pela Idea Big Data, 34% das pessoas que assinaram Netflix deixaram a TV paga.