Como combater a doença de Crohn?

A doença de Crohn é uma enfermidade inflamatória que tem a capacidade de atingir todo o sistema digestivo, mas em especial o íleo terminal e também o cólon. Este processo incomoda bastante e compromete a área intestinal como um todo.

Não se sabe a causa da enfermidade, mas se desconfia que a doença aconteça pela má regulagem do sistema de defesa do organismo. Além de fatores genéticos, ambientes, infecciosos e dietéticos que também estão envolvidos.

A doença acontece igualmente em ambos os sexos, e acontece normalmente entre os vinte e os quarenta anos, e acomete geralmente fumantes. Esta doença é considerada um fator de risco para o câncer de intestino.

Os principais sintomas se resumem a uma dor abdominal, diarreia, febre, perda de peso, além do enfraquecimento de todo o corpo, já que o mesmo não absorve muito bem os nutrientes.

Os sintomas podem ser provocados por dores articulares, aftas, lesões no tecido conjuntivo, eritema nodoso, além de inflamações dos olhos e pedras nos rins e na vesícula. Em casos mais graveis existe também a obstrução intestinal, fissuras e perfurações no intestino que podem passar para a vagina e para a bexiga.

O diagnóstico pode ser realizado pelo exame clinico e o de sangue. No entanto a enfermidade tem capacidade de atrapalhar o funcionamento do aparelho digestivo, além de desenvolver sintomas como, por exemplo, a moléstia gastrintestinal. Exames como a endoscopia digestiva, tem capacidade de localizar as áreas afetadas, A colonoscopia, o raio X, tomografia e a ressonância magnética também conseguem fazer este diagnostico.

Não se conhece uma cura para esta enfermidade, mesmo quando a mesma acaba de forma espontânea, ela pode retornar invariavelmente. O tratamento em si depende da fase da doença, que pose ser definida em leve, moderada e grave. De uma maneira geral o tratamento tenta combater o processo inflamatório e amenizar os sintomas, prevenir que ela retorne novamente e ajudar na nutrição. Em fases mais agudas da enfermidade, pode ser necessário utilizar de corticosteroides para estabilizar a enfermidade.

Caso o paciente não reaja ao tratamento, existem tratamentos alternativos, como o com drogas imunossupressoras que induzem automaticamente a melhora, mas que tem efeitos colaterais. Qualquer cirurgia é uma opção para ultimo caso, em casos graves de obstrução intestinal, hemorragias e fistulas.

Algumas recomendações simples ajudam a evitar esta doença, que mesmo quando entra em remissão, consequentemente leva uma vida normal, é sempre bom evitar. Evite o consumo de tabaco, evite alimentos que causam mal estar e geram os sintomas da doença, e tente sempre ter uma alimentação saudável. Exercite-se de maneira regular, controlando o peso e a saúde em geral. Sempre que possível evite passar por situações que aumentem em demasia o estresse, tente não ingerir alimentos gordurosos, ou prejudiciais á saúde, prefira sempre alimentos com boas quantidades de fibra.

Para que estas ações sejam possíveis, procure sempre um médico nutricionista para administrar uma dieta balanceada e saudável, e é necessário prestar atenção nas fezes e na urina, pois qualquer alteração como a cor, ou sangue, pode indicar um problema. Procure um médico o quanto antes a qualquer sinal de mudança, pois quanto mais cedo á enfermidade é diagnosticada e tratada, complicações são evitadas.