O mundo da imaginação provocado pela esquizofrenia

A esquizofrenia é uma doença que ocorre quando a pessoa não consegue distinguir o que não é real, ou seja, ela vive sem saber se as coisas ao seu redor são reais, além de ter vozes em sua cabeça que não param de falar. Esse quadro aparentemente assustador é um transtorno mental que atinge uma em cada 100 pessoas em todo o planeta, sendo de forma igual entre homens e mulheres.

No Brasil, cerca de 1,6 milhões de pessoas sofrem de esquizofrenia, com um aumento de 50 mil novos casos a cada ano. O psiquiatra alemão Emir Kraeplin, no final do século XIX, classificou vários transtornos mentais, dando o nome de demência precoce a uma condição que causava alucinações, falta de concentração, compreensão e pensamentos, bem como ausência de afeição e outros sintomas.

No entanto, o termo esquizofrenia foi dado pelo psiquiatra suíço Eugen Bleuler, haja vista “esquizo” significar divisão e “phrenia” se referir a mente. Isto porque havia uma ruptura no pensamento, comportamento e nas emoções das pessoas afetadas. Outro ponto interessante no estudo de Bleuler foi a divisão dos sintomas deste transtorno mental em fundamentais (primários) e acessórios (secundários).

Os primeiros sintomas da esquizofrenia surgem entre o fim da adolescência e a idade adulta, sendo bastante comum ocorrer a primeira crise no sexo masculino. Cientistas ainda não sabem explicar quais fatores causam a doença, mas entendem que existe uma certa predisposição genética. Acredita-se, então, que para desenvolver a esquizofrenia é necessário ter uma certa tendência e estar exposto à fatores ambientais que desencadeiam os sintomas.

Dentre os fatores que podem desencadear a esquizofrenia, o abuso de drogas com efeitos psicóticos, como a maconha, cocaína e o LSD, quando seu uso se dá na adolescência em pacientes com predisposição para o transtorno, são cruciais para agravar o quadro. Contudo, apesar de ser considerada uma doença crônica, é possível ter o controle por meio de medicamentos, assim como atendimento psicológico, a fim de ressocializar o paciente. Para saber mais notícias sobre a esquizofrenia e como lidar com esse preocupante transtorno mental, clique aqui e confira uma matéria exclusiva acerca do assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *