População idosa supera em 6 milhões o número de crianças com até 9 anos em 2019

Segundo novas notícias divulgadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a população brasileira está se tornando mais velha. O levantamento divulgado no dia 6 de maio de 2020 apontou que o número de brasileiros que passaram dos 60 anos superou o de crianças com até 9 anos em 2019. O resultado superior aponta para uma diferença de 6 milhões de pessoas.

Os dados do levantamento revelaram que 26,9 milhões da população brasileira correspondia a crianças de 0 a 9 anos em 2019, enquanto 32,9 milhões de pessoas tinham mais de 60 anos no ano passado.

“Percebemos que, independente da região do país, houve um aumento da população mais velha em todo o Brasil. Os dados nos mostram que ano após ano esse cenário tem sido apresentado pelas estatísticas”, informa Adriana Beringuy, que é analista e responsável pela pesquisa do IBGE.

No ano passado, a população idosa correspondia há 15,7% de toda a população brasileira. Já as crianças com no máximo 9 anos representavam em 2019 apenas 12,8% da população do país. A série história de dados sobre a população mais velha do país teve início em 2012 e, na época, os dados apontaram que 12,8% da população tinha mais de 60 anos e 14,1% correspondia a crianças com no máximo 9 anos de idade.

Contudo, a pesquisadora explica que a mudança nesse cenário ocorreu em 2014, quando o total de pessoas idosas no país passou a superar o de crianças até 9 anos. Ainda há 6 anos, a diferença era pouca e foi crescendo a cada ano. Por exemplo, em 2015 os dados representavam 13,5% para a população de crianças com até 9 anos e 14% para a população idosa.

“Mesmo com a tendência de crescimento da população mais velha no país, algumas características regionais tidas como muito consolidadas ainda se mantém na população. Por exemplo, na região Norte do país 43% dos brasileiros tem menos de 24 anos”, informa Adriana sobre os dados levantados na pesquisa.

Já as regiões com maiores concentrações de pessoas idosas em 2019 foram: Sul com 17,4% e Sudeste com 17,1%. Mesmo assim, as duas regiões do país também apresentaram grande concentração de pessoas com menos de 24 anos, sendo equivalente a 31,3% e 32,6%, para o Sul e Sudeste, respectivamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *