A história dos algoritmos do Google e suas atualizações para melhorar a experiência dos usuários

As atualizações oferecidas pela internet sempre visam melhorar a experiência de quem busca conteúdo. A percepção disso fez com que os mecanismos de buscas passassem a adotar estratégias mais firmes na hora de considerar um post mais importante do que outros.

Antes era possível estar no topo das pesquisas apenas utilizando de algumas estratégias que, atualmente, são apenas secundárias, era assim que os negócios funcionavam. O uso das famosas palavras-chaves é algo que contornava qualquer situação de má produção de conteúdo.

Com o passar do tempo certas atualizações tornaram tudo diferente. A dinâmica na hora de fabricar algo que pudesse passar valor a quem ver se tornou maior. Aqui acompanharemos um breve resumo sobre a história dos algoritmos do Google e, como com o tempo ele foi desenvolvido até o ano de 2019.

A primeira atualização visava, como já explicado, tirar a importância que as palavras-chaves possuíam, dando penalidades a sites que se apropriavam disso para se situar no topo do ranqueamento. Foi aí que surgiu a probabilidade de criar o Panda, algoritmo do Google que fez esse trabalho. Isso em meados de 2011.

Já no ano de 2012 houve mais uma atualização, essa com um foco maior nos sites que produziu backlinks de baixa qualidade, já os que faziam isso de maneira importante e contextualizada começaram a se tornar mais importantes.

Em 2013 o Hummingbird passou a adotar maiores contextos de sintaxe e colocação da palavra-chave dentro dos seus domínios, outro avanço para os bons produtores, cada vez mais eles se aproximavam do topo.

Em 2015 dois grandes fatos importantes aconteceram. O primeiro foi a chegada do Mobilegeddon, que deu importância a fatores como mobile-friendly. E o outro, ainda mais impactante, foi utilizar a inteligência artificial para melhor ranquear os sites, buscando entender melhor o que o usuário buscava.

Nos últimos anos, tanto o mobile, como o algoritmo BERT de inteligência artificial, em 2019, tornaram ainda mais importante saber conduzir boas estratégias para gestão de palavras-chaves já que com o BERT ficou ainda mais relevantes fatores de linguagem, compreendendo cada vez mais como os humanos fazem busca na internet.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *