Cultivo de guaranás é potencializado por tecnologia

A produção de guaranás está sendo potencializada graças ao avanço tecnológico que permite um crescimento maior garantindo o seguimento da atividade, um dos exemplos dessa melhoria é o pequeno produtor Adeílson Gomes de Souza, do município de Maués (AM), conhecido como seu Dedé. Antes ele produzia uma média de 70 kg de guaraná por hectare, a dificuldade era presente na produção, conforme relata seu Dedé: “Essa produtividade que obtinha em uma área de seis hectares, estava inviabilizando o trabalho com a cultura e se não tivesse adotado novas tecnologias, com certeza teria abandonado o guaraná”.

Depois que o produtor optou por aderir às cultivares de guaraná desenvolvidas pela Embrapa Amazônia Ocidental (AM), nos seguintes 7 anos, a produção expandiu em mais de cinco vezes: um crescimento de 70 kg por hectare para uma média de 400 kg a 500 kg de semente seca por hectare.

A área em que o produtor trabalha ocupa dez hectares, com cinco em produção e outras cinco em fase de implantação. Anteriormente a produção não era rentável, mas depois do auxílio da Embrapa a situação mudou, o produtor comenta: “Com a tecnologia da Embrapa, a produção de guaraná compensa, mesmo com as despesas altas, principalmente com a mão de obra na época de colheita”.

O desenvolvimento que a Embrapa oferece facilita de forma muito eficiente as cultivares de guaranazeiros, que passam a ter um potencial maior em dez vezes. O Programa de Melhoramento Genético do Guaraná proporcionou o lançamento de 18 de cultivares para uso comercial, a produção alcança até 2,5 kg de semente seca por planta em algumas variedades do guaraná, considerando a média estadual que é cerca de 0,2 kg. Com uma produção otimizada os benefícios se estendem com a resistência da doença que prejudica o guaranazeiro, a antracnose.

Os resultados que hoje são eficazes levaram um longo período para serem desenvolvidos, foram mais de quatro décadas de seleção de plantas matrizes, desenvolvimento de progênies, testes em campo, até o início da aplicação em cultivares clonais proporcionadas e disponibilizadas para os produtores. Hoje eles têm uma capacidade muito melhor de cultivo conseguindo uma maior quantidade e qualidade dos guaranás.