Porto Velho faz 103 anos e diversas atrações naturais e históricas fazem parte da capital de Rondônia

A capital do estado de Rondônia, Porto Velho, completou 103 anos e sua história começou quando a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, iniciou a sua construção em 1907. O principal objetivo era o transporte da borracha retirada da Amazônia e para fazer a comunicação entre a cidade e o município de Guajará-Mirim, que fica perto da fronteira boliviana. Atualmente essa ferrovia atrai um grande número de visitantes, já que dos seus 366 km do seu projeto inicial, sete quilômetros foram reformados para atender o setor turístico de Porto Velho.

A cidade possui diversos pontos turísticos com mais de um século, como o complexo cultural de galpões e a Vila Candelária, o museu ferroviário, com locomotivas e vagões da época da inauguração da cidade, que ocorreu sete anos mais tarde, no dia 2 de outubro de 1914. Outro marco histórico de Porto Velho são as Três Marias, que são caixas d’água de metal e foram fabricadas nos Estados Unidos e enviadas para a cidade, se tornando um traço marcante da paisagem local.

Localizada às margens do rio Madeira, muitos turistas fazem passeios de barco, se divertem nas praias da Areia Branca e dos Periquitos, além de visitar a movimentada Calçada da Fama. O rio Madeira é um dos principais afluentes do rio Amazonas, e um dos principais meios de ligação entre a capital e outros locais próximos. A viagem que demora mais é a que liga Porto Velho a Manaus, com duração de três dias. A cidade também possui diversos pontos turísticos naturais, como a cachoeira de Santo Antônio e a reserva extrativista do Lago Cuniã, onde existe a prática de ecoturismo e aventura, entre o Baixo e o Alto Madeira. Outro patrimônio natural de Porto Velho, é o rio Guaporé, que apresenta o Real Forte Príncipe da Beira, o mais importante monumento histórico do estado, localizado bem perto da fronteira boliviana.

Os pontos que marcam a cidade pela sua história e arquitetura, são a Catedral Sagrado Coração de Jesus, o Museu Palácio da Memória Rondoniense e a igreja de Santo Antônio do Rio Madeira. O  Mercado Central  é outro símbolo de Porto Velho, onde existe uma grande variedade de artesanato da Amazônia e comidas típicas locais. Vários peixes como o tucunaré, o dourado, o surubim e o tambaqui, todos de água doce, fazem parte da gastronomia regional. Muitos dos temperos foram obtidos através da influência de povos que habitavam as florestas. A gastronomia trazida pelos nordestinos tem forte influência também, juntamente com a gaúcha, quando colonos gaúchos vieram morar na região com o aumento do agronegócio.